Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Rasante

Rasante

Armando Vara de torradeira na banheira?

Isto sim, uma cara lavada (fotografia tirada da net)

Vara "em choque" depois de conhecer pena de cinco anos de prisão efectiva. E eu assim de repente pensei que fosse ou o secador, ou a torradeira, ligados sem querer dentro da banheira. Mas depois pensei que era política, claro. Neste caso “escuro”. Eu fiquei na mesma com o acordão que concluiu o julgamento que se arrastou por três anos. O colectivo de juízes do Tribunal de Aveiro não absolveu nenhum dos 36 arguidos do caso. E com isto fiquei a saber o quê? Que se fez justiça?

"Estou em choque, confesso, e a sensação que me fica é que a sentença não é sobre as acusações, não é sobre o que estava em causa. Eu acho que a sentença tem muito a ver com a minha circunstância", disse Armando Vara. Mais uma vez se confirma a verdade filosófica: “eu sou eu e minha circunstância.” A Filosofia não falha…

Hoje quero só dizer que não acho que tudo na vida tenha que ser transparente. Há coisas que não se dizem. Mas também acho que muita coisa me cheira mal. Esta é uma delas. E já agora que se diga tudo. Outras são de todos conhecidas. Uns pagam e saem. Outros vão de pulseira, não sei para onde. Outros pisgam-se. Outros vão ter com o seu dinheiro para longe. Eu sei lá. É mesmo uma monstruosidade de “contra-valores”, a que se vive. Muitos pesos e muitas ‘desmedidas’. Como não querem que eu “julgue” pelas aparências se aquilo que vejo são aparências? “Eles” só ‘desocultam’ até onde convém…

Mas por amor Deus não se brinque a tribunais de face destapada. Nem a jornalismo de trazer por casa. Ou bem que se diz, ou bem que se cale. É tudo isto para a boa consciência da democracia? Ou para vender jornais e entreter leitores?

«Mandem-me longe encerrar». Os jornais que falem verdades e, já agora, de coisas boas. Pode até ser que assim vendam, se é isso que querem. E já que ando aqui na Fiosofia, pergunto: que varas querem os media?

2 comentários

Comentar post