Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Rasante

Rasante

O «Glamour» da Praia Maria Luísa


o "meu" Celestino num memorável 10 de Junho (fotografia da net)

Leio sempre revistas estrangeiras tipo "Vogue". Na praia adoro paginar pelo menos uma, para ver onde andam as modas, para ver os bonecos, para no friozinho do mar sentir as camisas de gola alta quentinhas que guardo para o Natal, e por todas as razões. Ontem escolhi uma de que gosto muito e que tinha um artigo cujo título era a minha cara: "15 coisas que uma mulher deve ter...". O autor era um homem giro, entre os 30 e os 54.... Cheio de estilo. O George Steiner ficou no saco o dia todo, com o Ramin Jahanbegloo. E os livros estragam-se na praia, coitadinhos.

O que é que eu devo ter? O que é que eu devo ter? Depoir de ler pensei que o jornalista era afinal fracote. E era uma magazine, estrangeira e tudo. Então? É que eu tenho afinal tudo o que ele diz. Não pode estar completo. Eu acho que preciso de ter mais qualquer coisita. Hoje - porque ontem já era tarde - vou ter com o Comendador Celestino, que cuida muito bem da praia, e vou perguntar-lhe pelas 15 coisas que devo ter. A ver se me safo melhor.

Então que 15 coisas são essas? Puxa, são 7h e 45. Tenho que ir, senão perco o bom da manhã. Logo, se não vier tarde do T Club deixo aqui as preciosas informações do Celestino e do francesinho, e depois durmo até querer. Agora até estou a parecer o Luís Filipe Menezes que no seu facebook se deu ao trabalho de nos contar os momentos das suas férias. A lembrar que o político é humano, diverte-se, enfim, que trabalho é trabalho, e que conhaque é conhaque.

O Steiner tem mesmo razão ao dizer que a nossa época é genial. Mas apenas num ponto. Não é difícil identicá-lo. Hoje, as 4 entrevistas que deu em Cambridge vão andar pela praia Maria Luísa. Se calhar deixo o Celestino descansado na azáfama que leva a sério e cheio de gosto. Observar como ele trabalha, a transbordar de «Glamour», é seguramente uma coisa que devo "ter". E livros estragados, já agora.

6 comentários

Comentar post