Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Rasante

Rasante

Fátima Campos Ferreira: a Torre Iuminou-se!

 

 Imagem tirada da net

 

Fátima, ouvia-a muitas vezes no seu Programa, antes do directo, a dizer que só faltava ter a Torre de Belém iluminada. Há algum tempo que não tenho podido ir  ao Prós e Contras, mas calculo que tenha mantido esse momento que a brincar, a brincar (para desconstrair antes do 3,2,1), era bem verdade. Eu sempre a favor, e achava, e acho que sim. Batia as palmas em conjunto e percebia. A luz na Torre, vista da ampla janela do auditório da Fundação Champalimaud, era por e ter a parada num plano de clareza, frontalidade, sem encomendas.

 

Quando vi a Torre vestida das cores liberté, egalité, fraternité, lembrei-me  do seu desejo. Não que ela não tivesse sido iluminada antes. Mas era para coisas festivas. Desta vez era para uma coisa muito séria.  Andamos mesmo a brincar com o fogo. É, noutros termos, o que fazemos aqui no rectângulo. E as redes socias "unem-se" à tragédia com "I love" isto e aquilo. "Sou Paris", isto e assado. Intenções onde ontologicamente - e ainda bem - não posso entrar. Mas não chega, uma consciência não se tranquiliza assim. Nem pode. Não dá para ficar sentado, ou a teclar. É preciso que se grite, e que grite com um murro na mesa quem tem a faca e o queijo na mão. Chega de cinismo e hipocrisia. 

Eu também não sou de falinhas mansas. Assim como a Fátima que bem tenta arrancar dos seus convidados mais do que um "nim". 

 Termino, é um desabafo e uma boleia sua, para dizer que   ontem, ao ver aqueles aviões azuis, vermelhos e brancos a marchar para bombardear quem bombardeou, tive vontade de ir pintar a minha Torre. De outra cor...até morrer com ela.