Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Rasante

Rasante

Oeiras tem agora mais encanto

                                                     uma das obras da exposição

 

Só visto. Uma coisa é ver uma "imagem ou fotografia de", outra é estar diante da imponência da arte. Não tenho palavras, a não ser estas: Um MUST. No rescaldo de uma semana agitada faço Copy paste daqui: http://www.cm-oeiras.pt/noticias/Paginas/ExposicaodeSofiaArealemOeiras.aspx

 

"O Centro Cultural Palácio do Egipto apresenta a exposição “7 Virtudes Vitais” de Sofia Areal” de 25 de Outubro de 2014 a 18 de Janeiro de 2015. Nesta exposição são apresentados ao público cerca de 40 trabalhos recentes em diversos suportes: madeira, tela e papel, repartidos por várias séries (...) As 7 Virtudes Vitais são, segundo Sofia Areal, intenção, firmeza, movimento, equilíbrio, cor, ritmo e transparência. Citando a própria artista: “(…) nesta exposição inicio um novo ciclo em que mais do que nunca quero insistir nestas virtudes que ao longo de 35 anos de trabalho vejo, cada vez mais, como sendo urgentes e necessárias na arte e na vida” (…) “Nestes trabalhos reafirmo e renovo o meu vocabulário e essas virtudes.”

 

Uma exposição de Sofia Areal em que nos será revelado de forma como sempre intensa, um novo fôlego, um novo ciclo. Dia 8 de Novembro será realizada uma visita guiada por Sofia Areal. No dia 10 de Janeiro teremos uma conversa com Sofia Areal e a Jornalista Ana Sousa Dias, autora do texto de apresentação do catálogo da exposição. Horário da exposição: De 3a  Feira a Domingo das 12h00 às 18h00. Fechado aos feriados.

 

Sofia Areal é uma das mais importantes pintoras da sua geração. Nascida em Lisboa, em 1960, inicia formação em Inglaterra, com os cursos de Textile Design e o Foundation Course, do Hertsfordshire College of Art and Design, em St. Albans, (1979-81). Regressa a Portugal, estuda nos ateliers de Gravura e Pintura do Ar.Co., em Lisboa. Expõe colectivamente desde 1982 e individualmente desde 1990. Além da pintura e do desenho, desenvolve também a sua investigação plástica nas áreas da ilustração, design gráfico e cenografia. Em 2011, apresenta na Galeria do Torreão Nascente da Cordoaria Nacional em Lisboa, com produção dos Artistas Unidos, uma exposição antológica dos últimos dez anos de trabalho. A mesma acompanhada por um livro com os mesmo tópico, publicado pela editora Babel e tendo textos de, entre outros, Jorge Silva Melo e o Professor Luís Campos e Cunha. Em 2012 ilustra a Colóquio Letras, edição publicada pela Fundação Calouste Gulbenkian e ganha o Prémio Fémina para as Artes Visuais. Em 2013 lança um livro (publicações ISPA) juntamente com o Professor Emérito de Harvard, Allan Hobson – “Criatividade”.

 

O Palácio do Egito, está localizado no centro histórico da vila de Oeiras, a nascente da Igreja Matriz, a sua construção remonta ao séc. XVIII, tendo sido, o edifício mais importante e nobre, até à edificação do Palácio do Marquês. Foi mandado construir pela família Rebello de Andrade e estava, então, integrado na Quinta de Recreio Nossa Senhora do Egito. Nos finais do Séc. XIX, pertencia ao Dr. Zeferino Pinto Coelho, cujos herdeiros, nos anos 20 do séc. passado, venderam o edificado e a quinta ao Sr. Álvaro António dos Santos.
Por decisão dos herdeiros de Álvaro António dos Santos, em 1980, o Palácio foi vendido à CMO, fazendo desde então parte do espólio e património municipal. Desde essa data, foram diversas, as entidades que o ocuparam e utilizaram, sendo contudo de destacar a sede da Associação Desportiva de Oeiras (ADO). Em 2005 a Autarquia, chamou a si a responsabilidade da sua reabilitação, tendo-se aí instalado em 2009, o atual Centro Cultural Palácio do Egito, que integra uma sala de exposições temporárias, a livraria municipal e o Posto de Turismo de Oeiras."