Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Rasante

Rasante

Senhor feliz e Senhor contente

 fotografia retirada da net

 

Nomes mediáticos às resmas aterram no meu couro capilar, e nem me deixam nem respirar. Isto porque decidi escrever hoje sobre uma coisa simples, que me enche as redes de comunicação. Os senhores felizes e os senhores contentes.  Eu vejo logo pela cara, pela boca, e pelo olhar. A experiência de anos de relações humanas, deu-me uma certa maturidade: à medida que o tempo vai crescendo, preciso de apenas poucos sinais - cada vez menos - para saber quem tenho à frente. Parece que julgo pelas aparências, não é? Ou presunção e água benta posso ter as que quero? Nada disso. Digo o que vejo pelo que me "aparece", é verdade. Mas não à toa, nem sem razões. Como quem está a ver um filho a andar de bicicleta, e saber de antemão que ele irá cair, quando passar perto daquela curva. As primárias do PS são disto um case sudy. A maioria , e não me refiro apenas ao PS, estava contente. Querem que eu faça um boneco? Até poderia contar pelos dedos quem estava mesmo feliz. Mas não o digo.

 

Porque escreves então? É que um blogue é também um espaço de conhecimento de si. De monitorização selecta. A que só alguns têm o acesso. E qual o problema? 25 de Abril, sempre! Agora, o que  não vale a pena é andarmos aqui a enganarmo-nos uns aos outros. É que não vale mesmo a pena. Assessores de imagem? Plásticas? Posturas? Lembrei-me agora da problemática socrática, na televisão, antes de ir para directo: "ò Luís, fico melhor assim, ou...., assim?" Isto dava para um livro. Em diferentes tomos. 

 

Com os homens da cultura é diferente.Disfarçam menos, alguns quase nada. A maioria pende para o lado do ser feliz. Não acho nada que o pobrete alegrete faça aqui muito sentido. É injusto. Podia aqui citar o mais feliz que conheço, até em pessoa, mas é melhor não.  Podia ir aos jornalistas, aos comentadores, aos economistas, médicos, presidentes ... Experimentem. O caminho passa por eu saber para onde eu própria pendo. E por saber o que quero: senhora contente? Senhora feliz? Claro que tudo na vida vem aos dois e em mistura. Dualismo, jamais. Porque não é realista. Mas estou no direito de encontrar as razões que me fazem querer pender mais para um lado do que para o outro.

 

E pronto. Vou fazer esse trabalho de casa. Não sem antes dizer quem é o "meu" mediático do dia.". O Ronaldo e o Cristiano foi por acaso. E que não se pense, pelo que aqui escrevi,  que eu ponha a imagem em segundo plano. Antes pelo contrário. A cara, os olhos, a boca precisam de ajuda. Toda a que se puder dar. Falo por mim. Ah, ia-me esquecendo,  Nuno Crato é o meu mediático do dia. E Empédocles, já agora. Eu não disse que vinham aos dois?

 

8 comentários

Comentar post