Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Rasante

De tudo um pouco. Cada manhã. Ao sair da pena, bem cedinho. Tudo me interessa.

Rasante

De tudo um pouco. Cada manhã. Ao sair da pena, bem cedinho. Tudo me interessa.

31.10.17

Estaline teve um caso...


Fátima Pinheiro

 

Stalin.jpg

 

Em pleno centenário da Revoluçao russa, porque conheçi o Pe Romano Scalfi, que partiu para o céu o ano passado, no dia de Natal, e porque hoje um seu "colega", sem igual, Eugen Kissin, vai fazer parar o tempo, celebro a efeméride com esta bela história.

Quem "inventou" que diante da Beleza um coração pode ressuscitar? Ou que a experiência da liberdade está ao alcance de todos, mesmo que pareça tarde de mais? Maria Yudina era uma miúda russa que desde pequenina começou a tocar piano maravilhosamente. Os pais aperceberam-se dos seus dons e, com sacrifício, puseram-na no Conservatório de Moscovo, onde se aprendia e aprende mesmo a sério. Só que como ela professava a religião ortodoxa, não tinha grande "futuro" profissional. Não terá sequer ido à Alemanha de Leste.

Realmente as vidas marcam. Um dia ela tocou um concerto que passou na Rádio e Estaline ouviu. E espantou-se. Pediu logo que falassem para a Rádio a pedir um disco dela. Claro que não havia discos de Maria Yudina. Mas não se podia dizer "não". Nessa mesma noite, às quatro da madrugada, gravou-se o concerto. O primeiro maestro que foi convocado para a inesperada encomenda não tinha lá muito jeito. Veio um segundo, só que estava bêbado. E à terceira acertaram. No dia seguinte metem o disco numa capinha e levam a Estaline.

Consta que quando Estaline morreu tinha no gira-discos o disco dela. Mas vem agora o mais importante e que mostra a pinta, a coragem dela, e o que isso terá nele provocado. Estaline quando recebeu o disco meteu uns rublos (muitos) num envelope e fê-lo chegar à pianista. Ela escreve-lhe uma nota agradecendo mais ou menos com estas palavras: 'em primeiro lugar agradeço-lhe o facto de ter apreciado, reconhecido a arte, a beleza da música, e quero dizer-lhe que a partir de hoje vou rezar todos os dias pela sua alma, para que Deus lhe perdoe todos os males que fez à humanidade. Quanto ao resto, agradeço a oferta que me fez, a qual acabo de dar à Igreja que costumo frequentar.' Isto é uma experiência de liberdade...É um história fantástica! De pessoas livres! Estaline nem teve coragem para fazer nada contra ela, tal foi a liberdade que terá experimentado...

Exortai-vos cada dia uns aos outros, até ao dia que se chama «Hoje» (Hebr 3, 13). Exortai-vos cada dia uns aos outros, até ao dia que se chama «Hoje» (Hebr 3, 13).

2 comentários

Comentar post