Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Exortai-vos cada dia uns aos outros, até ao dia que se chama «Hoje» (Hebr 3, 13). Renovai-vos pela transformação espiritual da vossa inteligência e revesti-vos do homem novo (Ef 4, 23-24).

Rasante

De tudo um pouco. Cada manhã. Ao sair da pena, bem cedinho. Tudo me interessa.

Rasante

De tudo um pouco. Cada manhã. Ao sair da pena, bem cedinho. Tudo me interessa.

30
Set17

EU VOTO


Fátima Pinheiro

 

lula.jpg

 

"Vendes a torre dos clérigos em propriedade horizontal", definiram-me assim. Não é mentira. Verdade é que não sou má rapariga, sou multifacetada e muito positiva. Uma espécie de empreendedora. Esfrego o chão aos pulos ao som da RR; tenho Bimby, mas está avariada, e nunca se comeu tão bem cá em casa. Fui casada com um diplomata, na Igreja e tudo. Diplomata dos bons. Somos e seremos muito amigos; até porque temos três obras comuns, duas raparigas e um rapaz .

Fui professora na Católica e andei por Gabinetes. Na Rússia ensinei em 6 universidades e traduzi (arranjei o dinheiro) um livro sobre Fátima, que contou com a presença da autora, a jornalista Aura Miguel, no Kremlin, juntando diplomatas, religiões cristãs, testemunhos de ortodoxos que "sobreviveram" à prisão pela forte fé nos acontecimentos da Cova da Iria, e mais. O diplomata russo que o apresentou, sempre se interessou pelo "dossier" Fátima, como referiu. O livro da vaticanista mudou-o profundamente, testemunhou. Morreu uns meses depois. Ao lançamento de "O segredo que conduz o papa", seguiu-se um jantar (ia a dizer na nossa Embaixada) em casa de um diplomata italiano. O livro foi apresentado na língua de Dante. Entretanto, ainda lá por fora, aproveitei e, a distância, acabei o Mestrado da Católica, e fiz uma pós graduação em Fenomenologia. Conheci e tornei-me amiga de cão, gato e piriquito. Os bons diplomatas não brincam em serviço e fazem trabalho de casa: faço bacalhau com natas, arroz de pato e natas do céu, de olhos fechados. E a luz aberta por quem me abriu o desejo de uma vida consolada, não mais deixou de bater em mim. 

 

Entretanto tornei-me bloguista. Às três pancadas entrevisto o belo e bom Pablo Hermoso (http://rasante.blogs.sapo.pt/pablo-h-de-mendoza-o-campo-pequeno-e-a-25392), o maestro Gustavo Dudamel, Grigory Sokolov (http://expresso.sapo.pt/grigory-sokolov-a-vida-e-bela-disse-me-ele-ontem-na-gulbenkian=f811162), o Lula dos Santos, o Ton Koopman, a bisneta de uma das fundadoras da Casa Batalha (http://rasante.blogs.sapo.pt/encontrei-a-casa-batalha-e-a-shakira-na-24682), e escrevo algumas opiniões, como esta http://rasante.blogs.sapo.pt/ps-e-poder-das-circunstancias-32630

Manoel de Oliveira tornou-se o meu campo de investigação, na Universidade, que fica mesmo junto ao passeio da minha casa. Criei o blog 100mim, a ele dedicado http://100mim.wordpress.com

Sigo-o a par e passo - estive nas filmagens do penúltimo filme dele http://expresso.sapo.pt/fui-as-filmagens-de-oliveira-vim-alfa-pendular=f865451

O Miguel Ribeiro http://www.miguelribeirophoto.com/ tirou-me umas fotografias, para o blog ficar bom do ponto de vista da imagem. Escrevi à borla um ano no expresso online, o que me deu uma experiência inestimável. A"paga" foi essa e o livro que reune as crónicas. Escrevi e publiquei também um livro com três conversas com Eduardo Lourenço, uma pessoa verdadeiramente extraordinãria. Escrevi (em coautoria com Maria do Rosário Lupi Bello) a história da grande Maria Ulrich (Tenacitas), aquando do centenário do seu nascimento. Pelo meio, uns artigos no Público, como este http://www.publico.pt/opiniao/jornal/passas-ou-nao-passas-23703373 sobre a passagem de ano.

Das tertúlias cá em casa, passei para outras, fora de casa, e que vão na terceira edição, na  Casa Museu Medeiros e Almeida. É uma coisa chamada Conhaque-Philo https://www.facebook.com/pages/Conhaque-Philo/520931661373616?ref=bookmarks

Amanhã vou votar. O segredo desta alegria que recebo cada manhã, com ou sem sol? Está na cara e no que passa por mim. É o segredo de Fátima...

Exortai-vos cada dia uns aos outros, até ao dia que se chama «Hoje» (Hebr 3, 13). Exortai-vos cada dia uns aos outros, até ao dia que se chama «Hoje» (Hebr 3, 13).

Pesquisar

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Exortai-vos cada dia uns aos outros, até ao dia que se chama «Hoje» (Hebr 3, 13).

Comentários recentes

  • Narciso Baeta

    A estupidez é uma cegueira do espírito: não mata, ...

  • Anónimo

    O futebol é um dos pratos principais do actual est...

  • Anónimo

    Esse cardeal, é do mais atrasado que a ICAR tem… a...

  • Anónimo

    Eu gostava era de ver o Marcelo "genuíno" a dar u...

  • Anónimo

    Gostaria de mais informações Recebi uma proposta d...

Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D