Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Rasante

De tudo um pouco. Cada manhã. Ao sair da pena, bem cedinho. Tudo me interessa.

Rasante

De tudo um pouco. Cada manhã. Ao sair da pena, bem cedinho. Tudo me interessa.

28.04.18

Koopma: a música em pessoa!


Fátima Pinheiro

koopman 2.jpg

Tom Koopman voltou à Gulbenkian. Eu também. Desta vez não conversamos. Não foi preciso. Umas notas sobre o concerto de ontem.

Mozart é alegria. Genialidade surpreendente na velocidade da contenção. Koopman numa batuta mestra desenrola rigorosamente as harmonias. Dá gosto olhar os seus gestos: controle total numa rendição rigorosa e maravilhada ao que acontece. Lembro o que me disse aqui. E para não estarmos a seco deixo este link, no qual ouvimos a sinfonia de ontem, numa outra perfomance deste homem mágico.

Chamo a atenção para a educação musical como passo decisivo da vida. Koopman não nasceu ensinado, nem a música e as artes são para meia dúzia de pinocas. A arte é mesmo para todos. "No meu tempo as crianças cantavam todos os dias. Quando entravam na escola, quando saiam da escola. Eu penso que é muito triste que isso não aconteça mais.", disse-me quando nos encontramos a primeira vez.

"A música é para todos", "Porque enriquece, porque pode enriquecer-nos. Com os problemas que temos… se estou triste, a música dá um alívio, não estamos sozinhos e penso que na crise – a Holanda também está em crise, como toda a Europa – precisamos de algo para “sair” dos problemas quotidianos". Mas isso é uma fuga?,digo eu. Não, é uma questão de trazer  a música para a sua vida "eu combino alguma coisa com os professores, para eles prepararem com os miúdos e às vezes digo-lhes: “não vos oiço! Podem por favor cantar mais alto?”: "

Exortai-vos cada dia uns aos outros, até ao dia que se chama «Hoje» (Hebr 3, 13). Exortai-vos cada dia uns aos outros, até ao dia que se chama «Hoje» (Hebr 3, 13).