Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Rasante

De tudo um pouco. Cada manhã. Ao sair da pena, bem cedinho. Tudo me interessa.

Rasante

De tudo um pouco. Cada manhã. Ao sair da pena, bem cedinho. Tudo me interessa.

23.10.14

Tive ontem um desatre de carro porque sou mulher


Fátima Pinheiro

 

  Julia Roberts: ela sim, faz parar o trânsito 

 

Ontem, IC 19, kilómetro 5, 8h e 45, direcção Sintra Lisboa. No meu carro levava uma amiga e os seus filhos pequenos. O meu carro bate no carro da frente. E mais uma vez confirmo que ser mulher faz toda a diferença. Estamos bem, graças a Deus.  Sem carro, tudo bem. E a pancada física e moral não deixa de ser uma mais valia. Quanto ao homem já não sei. A responsabilidade é dele e por isso não assinei a declaração amigável. Porque não somos amigos, não passamos a sê-lo, e porque ninguém merece ser mal tratado por ninguém. Resolvi ir para tribunal, não só por mim, mas também pelas pessoas que podem apanhar pessoas como este homem de mercedes prateado, calções de licra, ténis, blusa de cavas, e cheio de pressa.

 

O clássico, que conto em 5 linhas. Ia sossegada na minha faixa, à velocidade amansada pelo pára arranca da hora de ponta e nas abertas não me pus em grandes velocidades. Olho para a faixa da esquerda e vejo um homem, que falava comigo dizendo coisas como (imagino, porque não se ouvia nada), vá lá, anda mais depressa, sua isto, sua aquilo....Estava zangado, violento, e gesticulava  muito. Eu continuei na minha. Só que de repente vejo o mercedes a fazer uma manobra perigosa. Avançou numa manobra rápida na faixa dele, fazendo uma espécie de "S". Para ir colar a traseira dele ao meu "regina" (é o nome do meu carro). Mesmo assim travei a evitar o pior. Não evitei o embate,  é certo. E o carro ficou avariado, não anda. Graças a Deus sou de reações rápidas. 

 

Mas valerá a pena meter-me em tribunais? Eu sei que tenho uma boa testemunha, mas do que me vale se quem bate por trás tem a culpa? Há casos excepcionais, eu sei. Mas se calhar desisto da acção. Tenho a minha casa para cuidar. Não posso ficar nem mais um minuto com você, é que o irá acontecer. Pena esta falta de cidadania. Hoje decido se vale a pena. E tenho a certeza - pelas palavras infelizes  que trocamos - que este senhor Alfredo não teria feito o que fez se eu fosse um homem.

 

Exortai-vos cada dia uns aos outros, até ao dia que se chama «Hoje» (Hebr 3, 13). Exortai-vos cada dia uns aos outros, até ao dia que se chama «Hoje» (Hebr 3, 13).