Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Exortai-vos cada dia uns aos outros, até ao dia que se chama «Hoje» (Hebr 3, 13). Renovai-vos pela transformação espiritual da vossa inteligência e revesti-vos do homem novo (Ef 4, 23-24).

Rasante

De tudo um pouco. Cada manhã. Ao sair da pena, bem cedinho. Tudo me interessa.

Rasante

De tudo um pouco. Cada manhã. Ao sair da pena, bem cedinho. Tudo me interessa.

02
Jun17

Ossos de Santo António mostram semelhanças físicas com Paulo Bento


Fátima Pinheiro

Abriu a época Balnear, mas a dos Santos Populares também. Há novidades! Hoje quem as revela é D.Manuel Clemente, Patriarca de Lisboa, sobre as semelhanças físicas que encontrou entre o treinador de futebol Paulo Bento e Santo António. Não deixa de ser uma opinião. Tudo partiu de ter observado os ossos do santo, em Pádua, onde está sepultado.

transferir (1).jpg

Fernando Santos e D. Manuel Clemente, numa sessão do Conhaque-Philo

D. Manuel Clemente reconheceu essa semelhança numa tertúlia pública , o Conhaque-Philo, na Casa Museu Medeiros e Almeida, organizada pela autora deste blog. Voltamos este mês neste blog com mais novidades sobre os nossos santos.

O Conhaque-Philo, com  três edições no seu historial, regressa ainda este mês com uma sessão "hors série" com santos à mistura, e depois da época balnear, vem aí uma nova edição do Conhaque-Philo, com novo formato. Ver mais aqui.

Exortai-vos cada dia uns aos outros, até ao dia que se chama «Hoje» (Hebr 3, 13). Exortai-vos cada dia uns aos outros, até ao dia que se chama «Hoje» (Hebr 3, 13).
02
Jan15

O «meu» momento público de 2014: Fernando Santos e Patriarca de Lisboa juntos!


Fátima Pinheiro

 

Fernando Santos e D. Manuel Clemente 16 de Dezembro 2014

 

http://vmais.rr.sapo.pt/default.aspx?fil=832107

 

http://sicnoticias.sapo.pt/pais/2014-12-17-Fernando-Santos-e-D.-Manuel-Clemente-juntos

 

Exortai-vos cada dia uns aos outros, até ao dia que se chama «Hoje» (Hebr 3, 13). Exortai-vos cada dia uns aos outros, até ao dia que se chama «Hoje» (Hebr 3, 13).
25
Set14

Fernando Santos e Passos Coelho: "coaches" de uma cara só?


Fátima Pinheiro

Temos amigos comuns. Já estive com ambos em ocasiões diversas. Se estou agora a misturar futebol e política? Estou. Misturo mas distingo. E não dou para a caixa da confusão. Mas na vida é tudo assim. Tudo acaba - ou começa - por estar conectado de alguma forma. Uma coisa que gosto neles (e já agora, em mim): não andam aqui para mariquices. E não metem dinheiro ao bolso. Um substituiu ontem Paulo Bento para entrar em campo, neste caso para ser o "coache" da seleção nacional; do outro se diz agora que haverá razões para que saia de jogo porque cometeu uma falta. Pois hoje, sem mariquices nem a meter dinheiro ao bolso, aqui vão umas impressões digitais para uma conclusão pessoal. Muito pessoal, mesmo.Talvez por isso seja melhor não lerem. E eu que não sei por aquela bolinha vermelha a prevenir. A não ser que ponha uma do Benfica. Não seria fora de jogo...

Nem tudo o que é privado deve ser calado em público. Muitas vezes é mesmo mais razoável dizer publicamente um certo número de coisas. Não por se estar a "fazer peito" voluntarista, mas por ser sinal de maturidade, de quem não confunde. Dou um exemplo. Uma vez fui a um lançamento de um livro sobre o Papa, escrito por pessoa de sólida convição católica. Foi Fernando Santos que o apresentou. E fê-lo de tal maneira, que me surpreendeu. Não estou habituada a coisas destas, porque não é "normal" um treinador conhecido e com a sua qualidade, dizer assim que é católico. Passou-se isto, ainda para mais, no Museu do Fado. Não só leu o livro - o que nem sempre acontece a quem apresenta livros -, como até nem estava numa fase aurea do seu percurso profissional.

E fê-lo como se estivesse - e como esteve ontem - na sede da seleção nacional, ali ao Rato (mesmo ao pé da Empordef, onde trabalhei uns tempinhos, e portanto é um lugar que me é muito familiar - às vezes os jornalistas e os polícias entupiram-me a passagem). Mas voltando ao homem que ontem foi notícia: Fernando Santos apresentou o livro na primeira pessoa, sem altos e baixos de voz, com naturalidade, e feliz por ser quem é. Como nada vida, para quem pensa que ela é também um jogo onde cada lance é decisivo , por isso, só pode empenhar a pessoa "toda". Faz-se uma coisa de cada vez, mas cada uma é para ser feita com todos os argumentos. Se há razões adequadas para, por exemplo, substituir um jogador, então que se substitua. A arte de dirigir é singular, e é isso que distingue quem sabe andar e fazer andar os outros.

O "coaching" não pode prescindir dos talentos da cada um - a começar pelos do próprio "coache" - sob pena de assentar no vazio e de nos serem oferecidos "coachees" robots ou marionetas. Os resultados dizem tudo. Numa palavra, o homem que nos vai levar a França 2016 - o Euro começa a 10 de Junho, dia de Portugal; espero que acabe também num dia de Portugal.... - é homem de uma cara só. Dá a cara. E assim ainda sobe mais enquanto treinador. O esconder, a cobardia, o medo, a mentira, são obstáculos que têm sentido se forem ultrapassados num golo de todo o tamanho. Como ele disse ontem, pragmático, "no futebol o mais importante é ganhar." É como na vida. Ganhá-la!

E Passos? É para sair de jogo com esta Tecnoforma? Em Maio a coisa abanou, ontem amainou. Não sei o que realmente aconteceu.Se foi uma falha, será ela razão para subsituir um jogador? Pois não sei. Só o treinador é que pode arriscar (quem é neste caso o selecionador?). É como na vida: sem dó nem piedade, arriscamos, queiramos ou não, em cada Passo; disso ninguém escapa, como ninguém escapa do apito final. Mas nem sempre se vive com a consciência das razões adequadas, isto é, "é-se" vivido, fora de jogo.


PS: AS BELAS CAPAS DOS JORNAIS DE HOJE

Lá fiz o meu exercício de comparar as capas dos jornais de hoje. Cinismo e hipocrisia são coisas feias. Só em relação aos treinadores de futebol é que compreendemos e perdoamos os erros do passado? Atiram-lhe a primeira pedra, se for caso disso? Sim refiro-me ao PM. Ainda é com politiquices que os jornais lutam por audiências. Ou com textos literários em que a sobranceria e o cassandrismo cantam vitórias. Vão assim, vão. E eu digo sempre: felizmente. Porque mesmo as coisas más fazem sentido. Querem uma boa capa e não há tempo? Ponham uma capa a branco. Assim como na angústia da página em branco, que não é assim tão branca como a querem pintar.
Exortai-vos cada dia uns aos outros, até ao dia que se chama «Hoje» (Hebr 3, 13). Exortai-vos cada dia uns aos outros, até ao dia que se chama «Hoje» (Hebr 3, 13).

Pesquisar

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Exortai-vos cada dia uns aos outros, até ao dia que se chama «Hoje» (Hebr 3, 13).

Comentários recentes

  • Narciso Baeta

    A estupidez é uma cegueira do espírito: não mata, ...

  • Anónimo

    O futebol é um dos pratos principais do actual est...

  • Anónimo

    Esse cardeal, é do mais atrasado que a ICAR tem… a...

  • Anónimo

    Eu gostava era de ver o Marcelo "genuíno" a dar u...

  • Anónimo

    Gostaria de mais informações Recebi uma proposta d...

Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D