Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Rasante

De tudo um pouco. Cada manhã. Ao sair da pena, bem cedinho. Tudo me interessa.

Rasante

De tudo um pouco. Cada manhã. Ao sair da pena, bem cedinho. Tudo me interessa.

18.05.18

Uma pergunta a Fernando Medina


Fátima Pinheiro

 

bandeiras.jpg

 

 

 

 Pasmo com o que leio no site da Câmara Municipal de Lisboa :  que  para assinalar  o dia nacional e Internacional Contra a Homofobia e Transfobia  se hasteou ontem a bandeira da causa LGBTI+ e que o o hastear da bandeira é a marca visível para uma luta que faz sentido numa cidade que se quer solidária e inclusiva e que se pauta, cada vez mais, pela igualdade de direitos das pessoas lésbicas, gays, bissexuais, trans e intersexo.

 

Então vamos lá ver. E se eu penso de maneira diferente?  Vai  o Presidente da Câmara hastear a minha bandeira?  Quantas bandeiras teria que percorrer! Isto não é assim. Os Paços não são um quintal. Nem as instituições coutadas.

Sei que este Presidente é um homem competente e muito simpático. Agora lamento este género de postura ditatorial de imposição de um credo disfarçado de tolerância. E a mim que penso diferente, quem me tolera? A bandeira ali só deve ser uma, e mais nenhuma.

Exortai-vos cada dia uns aos outros, até ao dia que se chama «Hoje» (Hebr 3, 13). Exortai-vos cada dia uns aos outros, até ao dia que se chama «Hoje» (Hebr 3, 13).

1 comentário

Comentar post